quarta-feira

balanço

não voei
em compensação, nunca fiz tantos quilómetros

terça-feira

balancete de razão

este ano? não podia acabar melhor.
depois de "um salto mortal sem rede", a excitação da "missão impossível"

segunda-feira

será metáfora?

O ano de 2009 vai começar oficialmente um segundo mais tarde, depois de todos os relógios do mundo se ajustarem à rotação cada vez mais lenta do eixo da terra.

não oficialmente nunca sabemos qual o relógio acertado.
'do mal, o menos': há a certeza científica de que a pirueta terrestre está cada vez mais lenta.
quando cairá a terra para o lado?

as simple as that

há pessoas que têm chama
e pessoas que não têm

sábado

suprema liberdade

muito simples: não me apetece escrever aqui. nem preciso de escrever em nenhum lado. simples, não é? e haveria tanto para contar.


divertido, inteligente e estimulante. profissional. assertivo. incógnita.

o taxista que abandonou o emprego certinho para trabalhar por conta própria. não se queixa do preço do gasóleo, nem da falta de fregueses, nem da escassez de procura. e estabelece planos pessoais quinquenais de viagens. quer ir à nova zelândia. irá.

as raparigas que se juntam ao almoço para falarem do blog, do trabalho, das tricas. a propósito de ter filhos concluem que "somos mesmo discriminadas". surpresa?!

parece que o natal está aí e é suposto comprar-se muito e dar-se presentes. não há lista. descuro inexplicável, este.

segunda-feira

françaises folles

estão há anos na estrada mas não têm album publicado... procuram mesmo ajuda na escolha da capa do dito, no site. no myspace há uma série de músicas deste trio musical-estético-político algures, de um território rock/grunge/gótica/anarquista...
anatomie bousculaire

je ne connaissais pas, et vous?
et les
chimères [quimeras]?...também já acabaram.

quinta-feira

terça-feira

jogo de cintura



barack obama, esperto, convidou-a para secretária de estado - o cargo mais mediático do governo dos e.u.a. - mas terá sido inteligente, da parte de hillary clinton, aceitar?

segunda-feira

começar de novo

uma semana para aterrar. recolher os trastes, fazer a limpeza, mudar outra página. uma semana para recuperar do desperdício de energia, do 'suganço' dos últimos tempos, anos. uma semana para a amizade, para a casa, para mim.

decisões que custam horrores


uma sentimentalóide como ela verte lágrimas sem dificuldade. nos momentos mais impróprios. como se uma represa de emoção se soltasse por gestos de sol inesperados. uma piegas é o que é. mesmo no fechar de portas, onde não volta, não há maneira de segurar a dor. fez 25 anos. e adeus.



a persistência juntou-se à inflexibilidade, e foi-lhe difícil sossegar as certezas. a mentira galopa, a presunção faz lei e a arrogância não tem freio: momentos de claustrofobia social tornam pessoas vulgares em desumanos seres. e há gente que guarda memórias na medida da sinceridade do que se faz e se diz. gente que nos dá alento e amor, de todas as formas. e vale a pena. porque quando se está perto do passamento, conta-se, só lamentamos o que não amamos e o que não arriscamos.