domingo

a jazz/pop woman

sábado à noite, madeleine peyroux, no centro cultural de belém, no primeiro concerto em Portugal
a prova de que o jazz precisa de swing e de soul para viver

quase sempre o que conta é o fim, não tanto o princípio - às vezes, o que começa menos bem, salva-se...

[todos os momentos são bons para acarinhar quem gostamos mas alguns são particularmente oportunos.]



2 comentários:

whatever sound disse...

Com imensa vontade de ouvir o novo disco "half the perfect world".
Curiosidade.

LR disse...

bom, sim senhora - um pouco diferente.