quinta-feira

o outro nome do amor

é tão importante gostar de alguém, como haver alguém que goste de nós.
o ideal, provavelmente, é que ambos os sentidos se encontrem.

1 comentário:

ondaazul disse...

Ofereceram-me no Natal um livrinho surpreendente chamado «Os 100 nomes do Amor», que me atrevo a sugerir. Testemunha o livro que o mundo árabe tem 99 nomes para Alá, e 100 para o amor. O livro disseca, com uma elevada qualidade artística, cada uma dessas 100 grafias árabes para o amor. É um livro leve e ao mesmo tempo eterno, infinito de ecos. Faz-me lembrar aquelas edições ilustradas dos poemas da Sophia que explicavam o que era a amizade, que se ofereciam às crianças da minha geração. E só lamento que depois de adulta nunca mais ninguém me tenha oferecido uma.